sábado, 12 de setembro de 2015

Sorvetes e Tchau com turbulência | Belém Parte V

 "Pelo visto Belém é o paraíso dos sorvetes"
Vou deixar registrado a respeito da Sorveteria Cairu www.sorveteriacairu.com.br com mais de 50 anos, 12 lojas, e mais de 50 sabores feitos artesanalmente com as tradicionais frutas do Norte, sendo os mais pedidos de açai e tapioca.
Ano após ano, é eleita a melhor soveteria pela Veja Comer e Beber Belém, no ano de 2014 foi considerada o melhor sorvete do Brasil pelos internautas por pesquisa realizada pelo site UOL. Segundo o site da sorveteria, o New York Times considerou "um dos achados de Belém".
Em 2015 abriu sua primeira loja no Rio de Janeiro
No aeroporto - Ela disse que: "O sorvete da Palatare é a mesma receita da Sorveteria Cairu. O casal, dono da marca, se separou, agora são duas sorveterias com o mesmo sorvete!"
 Açai
 Coco, "estava perfeito" R$ 6,50 a bola
Para viagem
 Icebode - Lanchonete  e Sorveteria; tem uma unidade na Doca.
Porque "Icebode?" O apelido do dono da sorveteria Sr. Jorge é Bode!
Hora de voltar para casa 
 Então, todos os dias chove um pouco... A filha passou o maior perrengue no avião: "O comandante da TAM falou que teriam muita turbulência, e que não se assustassem, que faria de tudo para chegarem bem!".
O avião balançou muito, ela disse que não dava para ver nada fora, nuvens densas, escuras, no breu, as pessoas gritando, chorando, ela também chorou muito. Graças a Deus chegaram na santa paz do Senhor. Agradeço ao Senhor pela vida da minha filha e a de todos naquele voo. 
Tchau Belém!
Antes do caos...
Por Fernando Catalano, professor do curso de Engenharia Aeronáutica da Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos:
"A causa mais comum de uma turbulência, são as nuvens de chuva. Dentro dessas nuvens há sempre varição de pressão.O ar está virando em redemoinhos e variando sua velocidade em todos os sentidos, o que causa uma grande turbulência. Mas também podem acontecer em áreas de céu limpo, e  chamadas tesouras de vento. Nesse caso pode ter massas de ar que sobem por conta de mudanças de temperatura ou pressão. Essas massas podem atingir o avião, mudando sua sustentação. A passagem de aviões grandes também causa uma mudança na velocidade dos ventos, criando a chamada esteira de turbulência, que afeta aviões que passem pela mesma região logo na sequência. Isso normalmente acontece na hora de pousos e decolagens e, por isso, o controle de voo precisa ficar atento para evitar acidentes.
Normalmente o que o piloto faz em uma zona de turbulência é desengatar o piloto automático e diminuir a velocidade da aeronave, diz Fernando Catalano. Atualmente, o aquecimento global está modificando também a temperatura na atmosfera e, consequentemente, criando mais áreas de turbulência. O engenheiro aeronáutico afirma que não há motivo para se preocupar. "Uma turbulência pode derrubar uma aeronave, mas para isso tem que ser muito forte. Os aviões são dimensionados para resistir a mais intempéries do que estatisticamente acontecem. A única regra a seguir é não enfrentar a natureza. Ou seja, nunca entrar em uma zona proibitiva, em que já se sabe que haverá mais turbulência do que o avião aguenta, afirma Fernando Catalano.
Deus abençoe.

Nenhum comentário: