segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Chegando a Napoli I | Hotel Cristina

Saímos da Toscana sentido Nápoles, a capital da região da Campanha. É a cidade mais populosa da Itália após Roma e Milão.
Conhecida mundialmente pela sua história, música, encantos naturais e por ser a terra natal da pizza, é uma das poucas cidades europeias do mundo antigo que nunca foi totalmente destruída. Fundada pelos gregos e ampliada e melhorada pelos romanos; seu Centro Histórico é Patrimônio Mundial da UNESCO.
Já era noite, estávamos cansados depois de rodar aproximadamente em torno de 500 km. Não foi difícil achar o hotel devido ao GPS; achei meio distante do Centro mas como não íamos demorar na cidade e estávamos de carro, foi muito bom.
As primeiras impressões que tivemos ao entrar na cidade: Prédios sujos, ruas sujas, agito, e beleza na arquitetura.
 Meu marido achou esse hotel pelo www.booking.com com boa pontuação (8.9). É bem novo e foi uma grata surpresa, sendo assim, gostamos. Com estacionamento privativo gratuito; limpo, organizado, bom banheiro, boa cama, e bom preço.
Fomos muito bem atendidos, exceto por uma mocinha na recepção "meio mal-humorada".
Duas observações:
 - Localização fora do Centro mas li que fica perto de uma estação do metro; táxi em torno de 10 a 13 euros para o Centro, dependendo do caminho do motorista, acerte antes da corrida.
- Wi-fi com péssimo sinal (caía a conexão a todo instante), tivemos que buscar auxílio na recepção.
Café da Manhã - Suficiente
 As frutas... todas em calda...
 Salgados, pães, muitos folhados, bolos, biscoitos
A vista do quarto - Se tinha algum barulho na rua, não nos incomodou.
Por enquanto é isso.
Arrivederci!
Deus abençoe.

Nenhum comentário: