sexta-feira, 28 de março de 2014

Yves Saint Laurent x Piet Mondrian

Yves Saint Laurent começou a sua carreira trabalhando com Christian Dior, e se tornou um dos maiores nomes da alta costura. Em 1965, ele criou o famoso e  icônico vestido inspirado na obra de Piet Mondrian (1872/1944). O vestido era de lã, com o comprimento até a altura do joelho, reto, sem mangas e costura discreta. Usou as cores primárias (vermelho, amarelo e azul) combinadas com branco, listras pretas e a geometria que o pintor utilizava. O modelo foi uma ousadia da alta costura e se popularizou quando saiu na capa da Revista Vogue francesa em setembro de 1965. Depois, diversas cópias baratas apareceram.
Muito legal né?
 Deus abençoe.

Rabanada

Se eu amo rabanada, imagina meu marido! Donna Didi fez essa "crueldade" outro dia, mandou essa foto! rs Vou procurar uma receita que tenho de rabanada muito boa, na época das minhas "gordices" para anotar aqui.
O pior de tudo é que é fritura pura, mas pode se fazer no forno hein!
Obrigada Didi.
Beijos e Deus abençoe.

Dobrando lençol!

Tem coisa mais chata do que dobrar lençol com elástico? Tem que ter muita prática.
Não lembro aonde peguei essa foto, mas que é legal, é!
Vamos lá donas de casa!
Deus abençoe.

O verde em destaque

É um coringa na decoração.
É a cor da natureza.
É suave e não cansa!
Façam suas escolhas!
Uma parede...
Pode-se usar alguns móveis nesse tom
Deus abençoe.


Para o sofá!

Muito interessante.
Dá um acabamento no sofá deixando o ambiente aconchegante. Um complemento.
Gostei.
Deus abençoe.

Vai & Volta

Vi essa foto mas não lembro se foi na Revista Vogue...Eu tive um terninho exatamente assim, se não me engano  em 1987 hahaha Que coisa! Muito fofo. Quis deixar anotado por aqui.
Deus abençoe.

Um coque!

Tendência - Coque tão em alta.
Mercadinho Chic
Vi um objeto, que não perguntei o nome no "Mercadinho Chic" na Oscar Freire, por R$ 50,00 fazia um coque parecido com esse.
Aproveitei e fiz o meu de cada dia!
 Boa noite e Deus abençoe.

quinta-feira, 27 de março de 2014

Dr. Joka na Suiça!

Pois é, temos um coloraborador hoje que é meu querido sobrinho que ama a Europa; já morou em La Rochelle na França, em Paris, e agora está em Genève (Genebra).
"Ô menininho para correr o mundo... É missionário!"
Bem, ele foi passear em Zurique e não poderia deixar de ir na confeitaria Sprüngli, que é a mais famosa (luxuosa) de toda a Suíça. São várias lojas espalhadas por Zurique e também em algumas outras cidades do país.
"Ontem..."
E hoje!
Ele me disse: Fui na Confiserie Sprüngli, fundada em 1836.
Pâtissiers de Zurich et Luxembourg. Mais ou menos nos anos 50 começaram a fazer os macarrons e deram o nome de Luxemburgerli. Tia, é como os macarrons de Paris, mas é uma especialidade de Zurich (versão Suíça)!".
A loja principal fica em Bahnhofstrasse 21, esquina com a Paradeplatz, um dos endereços mais nobres da cidade, conhecido como Centro Financeiro.
Lá você pode tomar o café da manhã, almoçar e tem o café da tarde. São quiches, tortas salgadas, croissants, além dos doces, é claro!
Então, é um ótimo lugar para passear, ponto turístico.
Obrigada querido pela dica. Não esqueça da gente por aqui!
Beijos.
Deus abençoe.


"Uma família Proverbial" IV

Como vocês já sabem, Provérbios muitas vezes apresenta as coisas não como são, mas como deveriam ser caso o homem se submetesse aos padrões divinos. O mesmo acontece com a vida familiar. A sociedade “proverbial” apresentava as mesma doenças que são crônicas em qualquer sociedade moderna. Haveria o mesmo problema no domínio do lar, da família? Se houve, quais foram as soluções propostas por Deus através de Salomão? Como podemos aplicá-las hoje? Analisando o quadro ideal apresentado pelo livro, esperamos responder as três questões acima.
O relacionamento Marido/Esposa em Provérbios
O que caracteriza o casal ideal de Provérbios? A palavra mais adequada, ainda, é uma gíria: curtição. O relacionamento marido-esposa em Provérbios sugere uma profunda admiração e desfrute mútuos, em encorajamento e aperfeiçoamento recíprocos, que superam e antecedem em muito os conceitos mais avançados de igualdade de direitos e responsabilidades propostos pelas feministas em nossa sociedade.
Marido e esposa são companheiros (2.17), palavra muito gráfica, que sugere o ato de domar um animal forte, mas sem os devidos controles. Marido e esposa se “domam” mutuamente sob a liderança divina.
O jovem marido é fortemente aconselhado ser inteiramente dedicado a sua esposa. Que contraste com a promiscuidade de sociedades como a grega e a romana, onde a luz da revelação divina não penetrara! E para quem pensa que o amor entre as pessoas crentes é necessariamente insosso como chuchu sem sal, basta ler Provérbios 5.15-20 (nem estou falando do Cântico dos Cânticos!). O amor físico, sensual, entre dois crentes legitimamente unidos no Senhor, é o mais belo dos relacionamentos humanos. Aos olhos do mundo, pode haver ali apenas sexo, mas aos olhos de Deus há compromisso, entrega, altruísmo e a comunhão mais íntima entre dois seres humanos.
O relacionamento entre marido e esposa em Provérbios é de mútua confiança e de constante estímulo. Todos sabem que ela é a mais importante para ele; ela se faz digna de sua confiança e nisso está sua maior realização. “Seu marido tem plena confiança nela e nunca lhe falta coisa alguma. [...] seu marido também a elogia, dizendo: ‘Muitas mulheres são exemplares, mas você a todas supera’ ” (31.11, 29).
Há quase 38 anos, ao preparar seus votos de casamento, o autor deste artigo e sua noiva tomaram por base o livro de Provérbios. Ao longo desses 37 anos e alguns meses, e agora já agindo como avô e avó, os princípios encontrados nas páginas de Provérbios têm sido nosso manual de relacionamento familiar e, sempre que colocados em cheque, saíram vencedores. Os padrões divinos para o relacionamento familiar não são ilusões de uma sociedade utópica! Eles valem hoje, e quando nosso lar deixa de ser ideal, o remédio é voltar atrás, ler as instruções divinas e confiar no Deus que as prescreveu. “Cada palavra de Deus é comprovadamente pura; Ele é um escudo para quem nele se refugia” (30.5).
Pr. Carlos Osvaldo Pinto.
Sempre é importante ler tudo relacionado a Palavra de Deus que nos alimenta espiritualmente e nos ajuda na caminhada da vida para atingir o alvo maior que é Jesus, o Senhor e seu Reino de Amor infinito.
Bom dia.
Deus abençoe.


"Uma família Proverbial" III

Bom dia, continuando com nosso estudo!
Como vocês já sabem, Provérbios muitas vezes apresenta as coisas não como são, mas como deveriam ser caso o homem se submetesse aos padrões divinos. O mesmo acontece com a vida familiar. A sociedade “proverbial” apresentava as mesma doenças que são crônicas em qualquer sociedade moderna. Haveria o mesmo problema no domínio do lar, da família? Se houve, quais foram as soluções propostas por Deus através de Salomão? Como podemos aplicá-las hoje? Analisando o quadro ideal apresentado pelo livro, esperamos responder as três questões acima.
A esposa e mãe ideal em Provérbios
Quem afirma que a Bíblia é um livro machista certamente pulou o livro de Provérbios (se é que já verdadeiramente leu a Bíblia). Neste livro, as responsabilidades da esposa e mãe estão intimamente ligadas às do marido e pai, sem que, contudo, se misturem ou confundam.
Provérbios tem toda uma divisão do livro dedicada a exaltar a mulher.
A mãe ideal em Provérbios participa do treinamento dos filhos, recebendo autoridade do marido para fazer valer os padrões estabelecidos em conjunto. “Meu filho, obedeça aos mandamentos de seu pai e não abandone o ensino de sua mãe. [...]  Pois o mandamento é lâmpada, a instrução é luz, e as advertências da disciplina são o caminho que conduz à vida (6.20, 23). Ela é uma espécie de sargento, ficando em contato mais direto com a “tropa” e “interpretando”, nas diversas situações do dia a dia, as determinações do quartel-general.
Provérbios 31.1-31 indica que a mãe ideal é cuidadosa com o bem-estar de sua família (31.12, 21), é uma gerente eficaz dos recursos humanos de que dispõe e tem grande criatividade em uma atividade “paralela” de artesanato (31.13-16, 22, 24).
A esposa e mãe ideal de Provérbios é alguém que encoraja e estimula sua família; por sua ajuda, seu marido alcançou posição de respeito na comunidade, tornando-se um dos juízes (31.23); seus filhos são instruídos de maneira a se sentirem amados e respeitados. Ela “fala com sabedoria e ensina com amor” (31.26).
Ela fornece aos filhos um exemplo marcante de generosidade e sensibilidade às necessidades de pessoas fora do círculo mais próximo de suas preocupações. Mesmo enfrentando sacrifícios como trabalho a altas horas da noite, ela busca com o que socorrer os desamparados.
Seria de admirar que a chave de tal estilo de vida fosse, é claro, o temor do SENHOR? “A beleza é enganosa, e a formosura é passageira; mas a mulher que teme o SENHOR será elogiada” (31.30). Temor a Deus, envolvimento amoroso com a família, bom uso do tempo e generosidade são as qualidades retratadas como ideais para a mulher na sociedade “proverbial” e, certamente, em nossa sociedade atual.
Pr. Carlos Osvaldo Pinto.

Deus abençoe.
             

  
 

quarta-feira, 26 de março de 2014

"Uma família Proverbial" II

Continuação
A família ideal em Provérbios.
Como vocês já sabem, Provérbios muitas vezes apresenta as coisas não como são, mas como deveriam ser caso o homem se submetesse aos padrões divinos. O mesmo acontece com a vida familiar. A sociedade “proverbial” apresentava as mesma doenças que são crônicas em qualquer sociedade moderna. Haveria o mesmo problema no domínio do lar, da família? Se houve, quais foram as soluções propostas por Deus através de Salomão? Como podemos aplicá-las hoje? Analisando o quadro ideal apresentado pelo livro, esperamos responder as três questões acima.
O marido e o pai de família ideal
Mesmo correndo o risco de me tornar repetitivo, é preciso ressaltar aquilo que Provérbios destaca como a qualidade vital de um marido e pai. “Aquele que teme o SENHOR possui uma fortaleza segura, refúgio para os seus filhos” (14.26). Acima do que as riquezas possam assegurar, mais do que uma boa reputação, a maior necessidade dos filhos é ver no pai a firmeza de caráter e de convicção que procede de uma fé pessoal e consciente em Deus através de Jesus Cristo. Nossa geração já sofreu grandes assaltos satânicos (o mito de que o castigo corporal era prejudicial, a saturação das mentes com música violenta e a contracultura das drogas são alguns exemplos); a geração de nossos filhos precisa de refúgio contra a invasão da pornografia, do ateísmo, da violência urbana, do desprezo pela vida, uma invasão já instalada em nossas salas, telas e caixas de som. Se Papai não fornecer alternativas inteligentes e críveis com seu próprio estilo de vida, não haverá esperança para a geração iniciada nos últimos dez anos.
Como é que um pai faz isso? Provérbios exige que ele dedique tempo à instrução de seus filhos, estabelecendo limites de comportamento baseados no caráter revelado de Deus. “Ouça, meu filho, a instrução de seu pai e não despreze o ensino de sua mãe” (1.8). A palavra “ensino” é uma palavra forte, que envolve, além da ideia de transmissão de informação, a disciplina (verbal e corporal) para que a informação seja interiorizada. Provérbios define um pai amigo como um pai disciplinador: “Quem se nega a castigar seu filho não o ama; quem o ama não hesita em discipliná-lo” (13.24). A segunda parte do versículo seria literalmente traduzida por “procura (o filho) com disciplina” e a palavra utilizada para disciplina é a mesma traduzia por “ensino” em 1.8. Um pai que ama é um pai que investiga, não como policial, mas como um verdadeiro pedagogo, um guia amoroso que sabe informar aos filhos quanto às armadilhas da vida moderna, o anarquismo (1.10), a sensualidade (5.1ss), a ganância, a preguiça  e as más companhias (6.1-19).
Seria quase supérfluo dizer que o pai ideal provê o necessário a seus filhos. Provérbios, todavia, indica que a atitude correta não é um apego excessivo às coisas materiais; um pai excessivamente apegado ao dinheiro, um pai “sovina”, pode fomentar em sua casa uma atitude de desânimo e revolta. “Quem causa problemas à sua família herdará somente vento; o insensato será servo do sábio” (11.29). Os comentaristas judeus entendem este versículo como uma condenação ao acúmulo desenfreado que acaba por desestabilizar a vida da família. “O amor ao dinheiro é a raiz de todos os males” (1Tm 6.10)! Um bom pai deve ser generoso sem ser gastador, econômico sem ser excêntrico.
Temor a Deus, orientação amorosa e individualizada, e provisão adequada das necessidades da família, são as marcas de um pai ideal em Provérbios.

Boa noite e Deus abençoe.


terça-feira, 25 de março de 2014

Boleira Linha Limão Scalla

Eu tenho uma boleira Linha Limão da Cerâmica Scalla.
Na verdade havia Comprado duas em tamanhos diferentes na Pró-Lar na Av. das Hortênsias em Gramado/RS. Disse para a moça para fazer um bom pacote porque iria despachar. Ela arrumou uma certinha, e a outra só colocou na caixa sem nada, pode? Chegou literalmente em cacos e eu fiquei com o prejuízo na época. Fiquei muito chateada.
Deus abençoe.

Zena Caffé | São Paulo

 Fomos ao Zena Caffé  no ano passado, estava um dia típico de outono em São Paulo. Muitas amigas falavam do "Zenna", só que foi passando e demorei para conhecer. É um lugar agradável, bem frequentado, bem localizado.
Rua Peixoto Gomide, 1901 - Jardim Paulista
O cardápio prioriza receitas italianas
Entrada: Focaccia - Massa fina, bom queijo; delícia!
Pedi o tão falado Gnocchi Zena com molho de tomate fresco, manjericão, e fondue de queijo stracchino. Estava muito bom.
Sobremesa: Sacripantina - Uma delícia!
 Gente, fiquei curiosa e fui procurar para  saber como faz a Sacripantina e achei no site da www.anamariabraga.globo.com . Adivinha de quem é a receita? Do Chef Carlos Bertolazzi do Zena Caffé.
Baseada na culinária mediterrânea, autêntica da região da Ligúria (norte da Itália).
Para o Pão de Ló:
7 ovos
3 gemas
255g de açúcar
275g de farinha de trigo peneirada
75g de amêndoa torrada moída
75g de avelã torrada moída
Para o recheio:
1 ovo
1 gema
50g de confeiteiro
500g de mascarpone
50g de cacau em pó
Modo de Preparo:
Prepare o pão de ló batendo os ovos, a gema e o açúcar em uma batedeira até que cresça bastante em volume. Misture a farinha de trigo e a amêndoa e a avelã.
Coloque em uma assadeira e asse em forno médio pré-aquecido por cerca de 20 minutos. Deixe esfriar e corte em 3 partes no sentido horizontal.
Bata o ovo, a gema e o açúcar do recheio e quando estiver com uma consistência espumosa, adicione aos poucos o mascarpone.
Separe o recheio em dois e misture o cacau em uma das partes.
Monte a Sacripantina alternando as camadas de pão de ló e os recheios, regando sempre a massa com um pouco do licor de sua preferência.
Guarde na geladeira. Sirva polvilhando um pouco de biscoito triturado.
É parecida com o Tiramissu só que leva massa de pão de ló.  Eu deixo para comer lá mesmo! rs
Só um lembrete: A casa do Itaim fechou.
Obrigada.
Deus abençoe.

Vai Valer a Pena | Livres para Adorar e Heloisa Rosa


Sim, vai valer a pena
Vai valer a pena mesmo
Vai valer a pena
Vai valer a pena mesmo
Não compreendo os Teus caminhos
Mas Te darei a minha canção
Doces palavras Te darei
Me sustentas em minha dor
E isso me leva mais perto de Ti
Mais perto dos Teus caminhos
E ao redor de cada esquina
Em cima de cada montanha
Eu não procuro por coroas
Ou pelas águas das fontes
Desesperado eu Te busco
Frenético, acredito
Que a visão da Tua face
É tudo que eu preciso
E Te diremos, Senhor
Que vai valer a pena
Vai valer a pena
Vai valer a pena mesmo
Sabemos, sabemos
Sim, vai valer a pena
Vai valer a pena
Vai valer a pena mesmo
Sabemos, sabemos, sabemos
Vai valer a pena
Vai valer a pena
Sabemos, sabemos, que vai, Senhor
Vai valer a pena
Vai valer a pena
Quando o grande dia chegar,
Quando o grande dia chegar
Quando o grande dia chegar
Eu cantarei, eu cantarei, eu cantarei....
Senhor, valeu a pena
Senhor, valeu a pena
Senhor, valeu, valeu, valeu
Deus abençoe queridos.
Sim, vai valer a pena!

Quão Grande é o Meu Deus | Soraya Moraes


Deus maravilhoso Santo, Eterno, Salvador, Reis dos Reis, Senhor dos Senhores!
Louve, louve ao Grande e Único Deus!


Deus abençoe.

Aos pés da Cruz | Letra | Kleber Lucas

Vamos louvar a Deus?
Meu Jesus, maravilhoso és
Minha inspiração a prosseguir
E mesmo quando tudo não vai bem
Eu continuo olhando para Ti
Pois sei que Tu tens o melhor pra mim
Há um segredo no Teu coração
Oh! Dá-me forças pra continuar
Guardando a promessa em oração
Firme, oh, Deus está o meu coração
Firme nas promessas do Senhor
Eu continuo olhando para Ti
E assim eu sei que posso prosseguir
E mesmo quando eu chorar
As minhas lágrimas serão
Para regar a minha fé
E consolar meu coração
Pois o que chora aos pés da cruz
Clamando em nome de Jesus
Alcançará de Ti Senhor
Misericórdia, Graça e luz
Teu grande amor não cessa
Eterno não tem fim
Quão grande És Tu Senhor
Quão grande És pra mim
Tua graça é o meu refúgio
Descanso no Teu poder
Maravilhoso és, Maravilhoso és
Pra mim
Misericórdia, Graça e luz
Misericórdia, Graça e luz

Deus abençoe.

"Uma família proverbial" I

Queridos, amo Provérbios. O Pr. Enrico me passou, e recomendou a leitura e divulgação.
Irei dividir em quatro posts. Nos seguintes será uma reflexão sobre:
- O marido e o pai de família ideal
- A esposa e a mãe ideal em Provérbios
- O relacionamento marido e esposa em Provérbios.
Estudo do Pr. Carlos Osvaldo Pinto - www.todahelohim.com
"Acabei de completar 64 anos (a idade que os Beatles imaginaram numa de suas músicas). Tenho seguido a Cristo por 42 anos, e servi minha geração e várias seguintes como pastor, pesquisador, palestrante, professor, tradutor, autor, e poeta-compositor bissexto. Obtive o mestrado em teologia com especialização em Línguas Semíticas e Antigo Testamento e o doutorado em Interpretação e Exposição Bíblicas. Gosto de estudar e ensinar as Escrituras, ouvir e ver música clássica, jogar e assistir qualquer esporte com bola, cozinhar, jogos de palavras, e ler (quase todos os gêneros). Simplesmente amo minha esposa, que me acompanha e encoraja há 40 anos. Temos três lindas filhas e três netos (dois meninos e uma menina)".
A Família Ideal em Provérbios
Como vocês já sabem, Provérbios muitas vezes apresenta as coisas não como são, mas como deveriam ser caso o homem se submetesse aos padrões divinos. O mesmo acontece com a vida familiar. A sociedade “proverbial” apresentava as mesma doenças que são crônicas em qualquer sociedade moderna. Haveria o mesmo problema no domínio do lar, da família? Se houve, quais foram as soluções propostas por Deus através de Salomão? Como podemos aplicá-las hoje? Analisando o quadro ideal apresentado pelo livro, esperamos responder as três questões acima.
Dividirei em quatro posts, hoje será sobre os filhos:
- Os filhos da família ideal
Para alegria e alívio geral dos filhos, Provérbios não espera que o bom filho seja um dos gênios do vestibular, capaz de entrar em faculdades antes de ter equilíbrio sócio emocional para enfrentar a vida adulta. Qual é a grande virtude solicitada dos jovens em Provérbios? É melhor deixar que as palavras do próprio Salomão respondam:  “Os filhos dos filhos são uma coroa para os idosos, e os pais são o orgulho dos seus filhos” (17.6). “Os olhos de quem zomba do pai, e, zombando, nega obediência à mãe, serão arrancados pelos corvos do vale, e serão devorados pelos filhotes do abutre” (30.17).
Em primeiro lugar, Salomão destaca uma atitude de respeito e submissão àqueles que Deus colocou na vida do jovem como ferramentas para moldar seu caráter.  É claro que nem todos os pais fornecem aos filhos motivo de glória, seja pela sua conduta irregular ou pelo temperamento incontrolado. Ainda assim, o jovem temente a Deus pode encontrar em tal situação os meios pelos quais sua vida estará mais ligada ao Senhor e mais dependente de Seu poder.
O filho ideal de Provérbios é, ainda, uma pessoa submissa à vontade revelada de Deus. Provérbios 10.1 e 29 apresentam os dois lados dessa moeda: o filho sábio alegra a seu pai, mas o filho insensato é a tristeza de sua mãe. O homem que ama a sabedoria alegra a seu pai, mas o companheiro das prostitutas desperdiça os bens.
Já sabemos que a sabedoria é fruto do temor a Deus; agora vemos o efeito que a sabedoria tem na vida de um jovem. Nenhum pai, por mais pervertido que seja, pode deixar de se alegrar em um filho cuja vida reflita o caráter justo e santo de Deus. Mesmo uma eventual perseguição é apenas um reflexo da luta íntima que se trava no coração de tal pai em face da inversão de valores ocorrida em sua família, onde o filho é exemplo (e acusação) para o pai, em vez do contrário.
Uma última característica do filho ideal é sua operosidade: “Aquele que faz a colheita no verão é filho sensato, mas aquele que dorme durante a ceifa é filho que causa vergonha” (10.5).  Em nossa sociedade orientada para o lazer, o jovem crente deve se esforçar por ser uma ajuda e não um peso para sua família. Ele não deve se entregar ao comodismo nem ao consumismo, demonstrando antes operosidade e espírito de luta. No tempo de Salomão, o pecado era dormir na época da colheita; hoje seria dormir na linha de produção ou na hora do balanço anual.
Temor a Deus, respeito aos pais e “garra” no trabalho tornam o jovem crente um filho que qualquer pai gostaria de ter.

Deus abençoe.


segunda-feira, 24 de março de 2014

Saj | Restaurant Week | São Paulo

Inaugurado em 2008  por Paulo Abbud Filho e Ricardo Castanho Pinho, tem em seu cardápio pratos libaneses: Esfihas, tabule, kibe assado, kafta, linguiça árabe, homus, coalhada...
Rua Joaquim Antunes, 260 - Jardim Paulistano.
Me surpreendi quando entramos no Saj, achei lindo e agradável; só não me surpreendi com o primeiro atendimento. Depois de sentados, mudaram o garçom, que tem muito traquejo e deu tudo certo. Fomos servidos até que rapidamente, fomos os primeiros a chegar;  depois ficamos meio esquecidos no local.
O bar logo na entrada
 Os pães são feitos na hora que são pedidos, nessa chapa convexa chamada saj.
 Preparando um dos pães (saj)
Um toque de azeite e zaatar
Entrada: Pão (árabe, ou Saj) e pasta homus, ou babaganouch, ou mhammara, ou coalhada fresca
Gostei muito mais do pão árabe, achei ótimo
 Meu prato: Quibe de abóbora recheado de ervilha torta, alho-poró, cenoura e queijo cottage, com espaguete de pupunha. Que delícia! Muito bom mesmo. O defeito é que vem pouco... rs... Aí que gula!
 Do marido: Filé-mignon com arroz califa (com carne, frango e amêndoas) e salada jiddo (mix de folhas verdes com figo, nozes torradas, chancliche, temperados com molho a base de mel e redução de vinagre balsâmico). O marido achou muito bom; o filé estava razoável.
 Sobremesa: Chocolamour (sorvete de chocolate ou creme, farofa doce, calda de chocolate e chantilly). Delicioso!
Essa sobremesa foi criada pela família de um dos sócios, e é a mais pedida da Rede. Foi a inesquecível sobremesa do extinto restaurante Bambi no Itaim.
Olhando o Facebook do restaurante, li que a receita tida como secreta estava no "gastrolândia" www.gastrolandia.uol.com.br , passei lá para pegar para a gente!
Chocolamour
- 1 pote de sorvete de creme ou chocolate
- Ingredientes para o Chantilly
500 ml de creme de leite
2 colheres de sopa de açúcar
- Ingredientes para a calda de chocolate
1 litro de leite
500 g de chocolate em pó
5 colheres de sopa de açúcar
- Ingredientes para a farofa:
200g de açúcar
200g de malte
200g de farinha de castanha de caju
400g de leite em pó
Como fazer:
Bata na batedeira o creme de leite com o açúcar até formar o chantilly e reserve.
Em uma panela, leve o leite, o chocolate e o açúcar ao fogo por aproximadamente meia hora ou até que se forme uma calda de chocolate. Reserve.
Faça a farofa misturando todos os ingredientes em um recipiente e reserve.
Para montar, em uma taça coloque 2 bolas de sorvete, em seguida 3 colheres de sopa de farofa, cubra com a calda de chocolate e finalize com o chantilly.
Valeu o almoço; comida bem feita.
Deus abençoe.