terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Gosto de fotografar quando viajo!

E como gosto, mas será que é só quando viajo? Eu sei, é duro, na verdade, tem horas que nem eu me aguento. Meu marido que o diga! Tudo é motivo para uma foto, não precisa de muito, basta um olhar e... click! Algo necessário
Aqui estão umas fotos "para encher a boca de água!"
Café da Manhã
 Hum...
Hum...
Delícia
Isso eu amoo
Pra finalizar
Que fome!
Obrigada pela visita!
Deus abençoe.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Bolo de Laranja

Já postei esse bolo aqui junto com outros, mas como a família sempre fica me perguntando aonde está, vai ele aqui novamente e sozinho! Também está no queromaisbolo.blogspot.com
No liquidificador:
4 ovos;
1 laranja - Corte laranja pera em quatro partes, tire as sementes, tire aquela "pele" branca que fica bem central, pique a laranja com casca, e coloque no liquidificador;
1 xícara de óleo;
2 xícaras de açúcar;
Bata bem.
Numa tigela:
2 xícaras de farinha de trigo e 1 colher de sopa de fermento
Misture aos poucos o que foi ao liquidificador na farinha de trigo.
Fôrma untada e enfarinhada.
Se gostar do bolo com o sabor mais acentuado da laranja, pode colocar duas laranjas, já fiz algumas vezes e ficou ótimo.
Não esqueça de pré-aquecer o forno.
Faça uma calda, não muito grossa e quando desenformar, jogue por cima (se quiser, fure o bolo com um palito ou garfo e adicione a calda.
Com cobertura de chocolate
 Fiz a calda
 Ganache de Chocolate
Derreta o chocolate (meio-amargo) em banho-maria, depois de derretido, misture aos poucos o creme de leite.
Usei barra de chocolate Nestlé 170 g e 1 caixinha de creme de leite Nestlé
A fôrma não foi a ideal para fazer com esse tipo de cobertura (teria que ser um bolo liso) mas o importante é que esteja bom.
Que Deus nos abençoe.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Um sábado chuvoso...


Pensei em não "fazer nada" o dia todo. Está tudo organizado, corri a semana toda, dormi tarde e acordei cedo alguns dias, perdi o sono, fiz as compras da semana, fui fazer as unhas, sai para trabalhar com o marido.
O tempo este mes de janeiro não está para verão. Não dá para ficar olhando para o mar! Opssss, quer dizer... Para o mato! Apesar de ser uma pessoa totalmente urbana, estou dando um belo tempo fora da  metrópole. Deus sabe de todas as coisas. Ele é quem nos guia, nos leva para onde bem quiser.
Mas essa pose toda é para dizer que não vai fazer nada mesmo é?
Bem, alguém tem que cozinhar nessa casa!
Estava conversando com minha filha outro dia (como eu gosto de conversar com ela!), as  "Secretárias do Lar",  daqui a alguns anos  no Brasil, será luxo!
Como é difícil encontrar uma pessoa qualificada que saiba cozinhar bem, e que  gosta de cozinhar; organizada, enfim, que faça seu trabalho com amor.
Será que eu já falei isso aqui?
Talvez no nordeste se tenha mais facilidade...
Ia esquecendo! Tínhamos que ficar de plantão em casa pois, havíamos comprado uma poltrona que chegaria hoje. Falando nela, quando chegou, eu fiquei muito nervosa, veio parecida com a que eu já tinha, só que menor, não acreditei... Não sei nem se eles vão ter igual agora... Decepção, fiquei super chateada. Disse que não iria aceitar e levaram embora. Não gostaria de ter me estressado com mais essa. Coitado do consumidor no Brasil; você compra, demoram para fazer a entrega, assim você já perde seus direitos... Vamos ver com essa loja o que eles vão fazer. Que Deus me ajude mais nessa. Sou a típica consumidora que saber o que quer. A poltrona é aquela e ponto final.
Voltando ao almoço, o marido quis um felé mignon suíno e eu tentei fazer.
Cebola no azeite e vamos selar a carne
Deixe bem dourada, não igual a minha viu gente? Passou...
Enrole no alumínio e leve ao fôrno
Vai soltar um caldinho delicioso
Fatia a carne e volta ao fôrno para dar o ponto... Que passou do ponto...
Coloquei um pouco de vinho, e volta para o fôrno
Fazendo o Arroz à Grega: Fritei a cebola no azeite, coloque uva-passa; misture o arroz, cenoura em cubinhos e vagem cortadinha, sal e água quente.
Com a vida tão corrida, muita gente não tem tempo muito menos disposição para estar elaborando... Questão de hábito e esforço.
 A salada, e arrumar a mesa
Detalhe
Arrumação dos pratos (faltou o molhinho mas fica para apróxima!)
Decididamente hoje não é o meu dia para cozinha...
E lá vamos nós!
Detalhe
Bonne Appétit! Bom viu?
Deu uma melhorada no tempo na hora do almoço
Mas logo depois, muita chuva
Mais tarde vamos em uma oração!
Antes vou aproveitar para acabar de ler um livrinho:
"A Parisiense"
O guia de estilo de Ines de la Fresssange, ex-modelo, ícone de elegância na França; conta o que aprendeu sobre estilo e beleza durante décadas de experiência na Indústria da Moda.
Ela dá conselhos de como se vestir com o encanto das parisienses e ainda apresenta endereços da cidade luz.  
Com várias dicas de lojas, antiquários, restaurantes, cafés, o que faz nos fins de semana; um pouco de decoração, passeios, museus, parques... O  dia a dia de uma parisiense.
Estou gostando!
Por enquanto é só! Até mais e Deus abençoe.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

De onde vem o Chocolate?

"Me lembro de quando era bem pequena, lá em Barrrbacena..." rs
Minha vó sempre fazia... fazia não! Acho que ela mandava fazer em casa pois, como já falei por aqui, não lembro da minha vozinha na cozinha fazendo nada. "Pode ser que até podia dar o ponto do doce na panela..." rs
Ela morava no interior da Bahia, numa casa antiga (que foi dos pais dela) enorme, cheia de gente. Com gato, papagaio, cágado, pé de seriguela, goiaba, mangueiras... Ainda tinha o Balbino, uma pessoa com problema mental, dizia que era "General!" e almoçava lá todos os dias; como diz minha filha, bem coisa da Bahia!
Bem, voltando ao assunto, ela sempre mandava para casa da minha mãe, na capital, latas enormes com doce de leite, "de bolota", sabe como é?  Eu amo até hoje, e  nunca mais comi um  igual, e "cocada de cacau!", era assim que eu chamava; de chocolate, feito do puro cacau, artesanal. Eu não tenho a mínima ideia de como se faz; mas posso sentir o aroma até hoje, o gosto, hum... meio amargo, a textura, será que eu posso falar assim... rústica? Que delícia que era.
Gosto que "impreguinam na mente".
Quando vi estas fotos do Cacau que já valeu ouro me lembrei de partes da infância, quando ia na fazenda, e na casa da minha vó na cidade.
"Cresci ouvindo falar de Cacau"
 Na roça 
Todos os dias minha mãe queria saber quanto estava a cotação da arroba. Na hora do jornal na TV, se estávamos conversando, ela brigava porque queria saber quanto estava a arroba naquele dia.
Falava muito da Ceplac, safra, plantio, poda, mudas, colheita, fermentação, secagem... que o cacaueiro era sensível; um assunto totalmente cotidiano. Quando não era em casa, o assunto rolava na casa dos parentes.
A origem do cacaueiro é América Central e Brasil; pode atingir até 6 m de altura, possui duas fases de produção: Temporão (março a agosto) e safra (setembro a fevereiro).
Cacaueiro
O Estado da Bahia é o maior produtor do Brasil, porém sua capacidade produtiva foi reduzida em até 60% com o advento da "vassoura de bruxa", um terrível fungo. O Brasil, então, passou do patamar de país exportador de cacau para importador, não sendo completamente autossuficiente do produto (wikipédia).
Naquele tempo, muita gente ficou literalmente pobre com dívidas devido a esse mal (a vassoura de bruxa) que assolou os cacaueiros e os "poderosos" cacauicultores. Quando o fungo infecta o cacaueiro, apodrece o fruto; ele hipertrofia e seca, ficando com a aparência de uma vassoura; daí o nome.
Quem vivia somente do cacau ficou arrasado.
É do cacau que se faz o chocolate através da moagem das suas amêndoas secas em processo industrial ou caseiro.
Outros subprodutos do cacau incluem sua polpa, suco, geleia, destilados finos e sorvete.
Da semente sai ainda a manteiga de cacau, usada para fazer o chocolate branco, medicamentos e cosméticos.
As cascas da sementes pode ser usadas para ração de animais, adubo... E as cascas do fruto servem de adubo, ração, celulose, goma e pectina. Eita cacauzinho bom!
Lembro também que sempre que íamos para a Fazenda; amava ir na estufa, isso é muito vivo na minha memória. A estufa, é uma construção típica de toda a fazenda que cultiva esse fruto. É o lugar da secagem do cacau, tradicionalmente ela é a lenha e tem uma barcaça (tablados fixos, com cobertura móvel, que permite cobrir e descobrir o cacau quando for necessário) que o secador anda sobre a amêndoa (se as amêndoas mofarem por causa das más condições do tempo, devem ser juntadas em montes, borrifadas com água e pisoteadas por pessoas descalças. O pisoteio remove o mofo e outras impurezas e dá brilho às amêndoas).
A secagem na barcaça, que pode levar de cinco a quinze dias, leva em média dez dias.
 E como eu gostava de "ajudar" na estufa, ficava pisando até cansar.
"Doces e doloridas lembranças"
Acabo este post com lágrimas nos olhos e saudades de todos que já se foram: Minha vozinha, minha mãe querida, tios... oh vida...
‎"Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco e depois se desvanece." (Tiago 4.14)
A vida é curta, a despeito de quantos anos vivamos.
Viva para Deus hoje! Então, não importa quando sua vida termine, você terá cumprido o plano de Deus para você.
Que o Senhor nos conceda muitos anos de vida, vale a pena viver!
A alegria dos cacauicultores
Água na boca!
Quem não ama?
Flor do Cacaueiro
Boa Noite, e que Deus nos abençoe,